O romantismo é um movimento artístico e cultural, sendo caracterizado pelo sentimentalismo, subjetivismo, em outras palavras: seria uma fuga da realidade.

É fato que a literatura esteja ligada (presa) à crônica histórica do Brasil, sendo marcado e compreendido como ponto de partida para a identidade literária e a cultural no país. Durante muito tempo, toda produção literária esteve subjugada (contida) sobre uma formação de pensamentos português, pois, os primeiros escritos foram documentados por missionários e viajantes europeus que tinham como foco, documentar tudo o que encontravam.

Era uma maneira de ter as informações sobre a terra que já se encontrava recém-colonizada. Então a partir desse ponto, nasceu a literatura no Brasil, embora ainda não sendo considerado como literatura evidentemente, mas esses documentos já eram compreendidos como uma formação para a nossa história e a identidade Literária e Cultural no País.

A partir do Romantismo, nossa Literatura deu um grande passo. Alcançou sua autonomia e criou manifestações literárias próprias. Atingindo as mais diferentes classes literárias e ligadas a Literatura Portuguesa, de forma que os estudos pela literatura venha a ser dividido como Escolas Literárias.

Romantismo no Brasil teve como marco a publicação, em 1836, do livro de poema Suspiros Poéticos e Saudades, de Gonçalves de Magalhães. Sob a orientação de Gonçalves de Magalhães e de Manuel de Araújo Porto Alegre.

Através de um grupo de jovens estudantes brasileiros que estava em Paris, deram início a um processo de renovação das letras influenciado por Almeida Garrett e pela leitura do romantismo francês. Fato ocorrido na fase literária em 1833, e ainda em Paris em 1836, o mesmo grupo de jovens brasileiros fundou a Revista Brasiliense de Ciências, Letras e Artes, , segundo suas duas primeiras edições tinham como Tema: “Tudo pelo Brasil e para o Brasil”.

O processo valorizou o nacionalismo e a liberdade, pois, o movimento foi visível dando força a produção literária na época, que se ajustava e se confirmava a mudança após a independência no Brasil.